quinta-feira, 16 de junho de 2011

O Mundo é Um Moinho

     Ele esteve presente no início da favela do Morro da Mangueira. Foi figura de suma importância na fundação da Estação Primeira de Mangueira e foi um dos primeiros, e também um dos maiores, sambistas do Brasil.
     Aprendeu a tocar violão e cavaquinho com o pai, e cedo teve que largar a vida de estudante para aprender com a faculdade da vida. As mãos que dedilharam melodias repletas de sentimentos foram as mesmas que sofreram com o trabalho de ajudante de pedreiro.
     Suas letras foram interpretadas por inúmeros nomes da música brasileira, de Cazuza a Djavan, passando por Beth Carvalho, Fagner, Ney Matogrosso, Zeca Pagodinho e tantos outros...
     Aqui uma música interpretada por ele mesmo, a pedido do pai:



     Cartola, meus amigos, é a prova de que não é por falta de um pincel e de uma tela que você deixa de ser pintor: um artista de verdade consegue bons resultados riscando a calçada com um pedaço de carvão...

Por @TarcisioAlves

Nenhum comentário:

Postar um comentário