segunda-feira, 6 de junho de 2011

À Deriva

     Começo esse texto sem saber onde vai terminar. Pura vontade de escrever. 
       As palavras vão saindo, ora devagarzinho, letra a letra, ora rapidamente, uma quase saindo por cima da outra. Como um barco que parte do cais sem rumo definido, mas com um oceano de possibilidades pela frente.


     Agora deu vontade de parar e pescar um tema num cardume que passa por perto. Consigo fisgar um. Estou indo ali tratá-lo com cuidado para que possam apreciar quando eu voltar.
     Sem pressa, como deveria ser tanta coisa nessa vida...

Por @TarcisioAlves

Um comentário: