segunda-feira, 27 de junho de 2011

Aceitando os Defeitos

     As qualidades de uma pessoa facilitam a aproximação em relação às outras. Mas não resolvem nada. No final das contas, suas qualidades, que você muitas vezes se esforçou tanto para desenvolver, acabam não sendo de muita valia.
    O mundo é cheio de mulheres que vivem com homens que as espancam, humilham, maltratam e, ainda assim, gostam e preferem ficar junto deles. Muitos homens também passam por coisas semelhantes e optam por permanecer com suas mulheres.
    A gente muda, tenta ser melhor, tenta ser perfeito e acaba não agradando. E muitos indivíduos que a gente passaria uma tarde só citando os defeitos têm próximo a eles pessoas que se sacrificam para lhes fazer o bem. Parece injusto, mas é assim. E nem adianta reclamar. Olhe para as pessoas próximas. Principalmente as que você gosta. Elas também têm seus defeitos, e você as quer por perto. A gente gosta ou não gosta de alguém às vezes antes de trocar algumas palavras. Alguma coisa lá dentro fica gritando pra gente quem é bom ou ruim.

      O que eu vou dizer agora serve para quase toda a humanidade: Um dia você vai querer alguém, acontece com praticamente todo mundo. E esse alguém virá com um punhado (de tamanho indefinido) de defeitos, mas não importa, você vai querer mesmo assim. Não adianta ninguém lhe alertar, você não irá se importar. É um risco, como tudo mais nessa vida. E nem estou dizendo que você vai fechar os olhos pra isso, porque não acredito no dito popular que afirma que o amor é cego. Na verdade, a paixão é quem tem essa deficiência. O amor? Ele vê e aceita tudo mesmo assim...

Por @TarcisioAlves

Nenhum comentário:

Postar um comentário